Quanto rende a caderneta de poupança?

0 30

Que a caderneta de poupança é a queridinha dos brasileiros, todos nós sabemos. Mas você sabe como é calculada a sua rentabilidade?

Desde 2012, os rendimentos da caderneta de poupança seguem regras atreladas à SELIC, a taxa básica de juros da economia no Brasil.

Se a SELIC estiver acima de 8,5% ao ano, a rentabilidade é de 0,5% ao mês + taxa referencial (TR).

Se a SELIC estiver abaixo ou igual a 8,5% ao ano, a rentabilidade é de 70% da SELIC + taxa referencial TR.

rendimento da caderneta de poupança
Rendimento da Caderneta de Poupança desde 2012

Para quem não sabe, a TR é uma taxa definida pelo Banco Central para correção de valores, mas que hoje vale 0,00%.

Ou seja, a Taxa Referencial não faz nenhuma diferença no rendimento da poupança atualmente.

Essas regras foram criadas para evitar a evasão de grandes capitais da poupança para outros investimentos de renda fixa.

Isso porque a poupança é uma das grandes fontes usadas para o financiamento habitacional.

Essa rentabilidade da caderneta de poupança é boa?

Os amantes da poupança dizem que ela faz o dinheiro crescer. Já as pessoas do mercado financeiro dizem que ela não rende nada.

Infelizmente, o rendimento da poupança não é dos melhores. Em alguns casos, perde até para a inflação, como foi em 2015.

Em 2015 o rendimento da poupança ficou em 8,15%, enquanto que a inflação ficou em 10,67%, representando uma perda de poder de compra para aqueles que deixaram seu dinheiro investido nela.

Hoje em dia, podemos encontrar uma enorme quantidade de investimentos de renda fixa que possuem retornos acima do oferecido pela poupança.

Isso torna o seu rendimento pouco atrativo.

A taxa SELIC hoje está em 6,5% ao ano, ou seja, abaixo de 8,5% anual, fazendo com que a rentabilidade da poupança fique em 70% da SELIC mais TR, que hoje é de 0%.

Isso faz com que a sua rentabilidade atual seja de 4,55% ao ano.

Existem investimentos como o Tesouro Direto, Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), Letra de Crédito Imobiliário (LCI), Certificado de Depósito Bancário (CDB), etc, que, além de oferecerem rendimentos acima do ofertado pela poupança, estão ao alcance de qualquer investidor.

Não devemos levar em conta somente o rendimento de um produto na hora de investir.

Outros fatores como a liquidez, a taxa de administração e o imposto de renda, por exemplo, devem ser analisados.

No entanto, mesmo analisando esses dados, fica fácil perceber que a poupança não é a melhor das opções.

Portanto invista de forma consciente. E fuja da poupança! 🙂


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.