Inflação fica em 0,32% em janeiro, pressionada por alimentos e bebidas

0 33

Grupo de alimentos e bebidas pressiona e inflação acelera em relação a dezembro



De acordo com os números do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), compilados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação acelerou para 0,32% em janeiro, na comparação com dezembro do ano passado, quando ficou em 0,15%.

No acumulado dos últimos 12 meses, a inflação está em 3,78%, o que representa um valor abaixo do centro da meta oficial do governo para o ano de 2019 que é de 4,25% com tolerância de 1,5% para baixo (2,75%) ou para cima (5,75%).

O grupo de alimentos e bebidas, que subiu 0,90%, foi o principal fator que puxou a alta desse índice, enquanto que a gasolina, que caiu 2,41%, foi o que puxou esse índice para baixo e conseguiu conter a alta.

Dentro do grupo alimentação, o impacto veio em maior parte pela alta do feijão carioca (19,76%), da cebola (10,21%), das frutas (5,45%) e das carnes (0,78%).

Apesar dos combustíveis recuarem, o segmento de transportes avançou no primeiro mês do ano, após a deflação de 0,54% em dezembro. A maior contribuição para que esse grupo crescesse veio dos ônibus urbanos, que apresentaram alta de 2,67%.

Considerando apenas os meses de janeiro, foi a maior inflação desde 2017 (0,38%). No acumulado em 12 meses também foi o maior percentual desde 2017 (5,35%).

Mesmo com essa aceleração, o IPCA de janeiro ficou abaixo das expectativas dos analistas do mercado, que esperavam um IPCA de 0,38% para esse mês.

O mais recente Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central (BC) na última segunda-feira, aponta uma taxa de inflação em 3,94% para o acumulado do ano de 2019 (de janeiro a dezembro), abaixo do centro da meta estipulada pelo governo para este ano: 4,25%.


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.