Alfabetização Financeira

0

Como você adquiriu a sua alfabetização financeira? Desde a infância até sua vida adulta, quais foram as fontes de informação que lhe ensinaram como lidar com dinheiro e a geri-lo?

Pois o uso do dinheiro vai muito além da simples troca de um pedaço de papel ou metal por algum item ou serviço.

Portanto, da mesma forma que aprendemos e somos alfabetizados em disciplinas como português, matemática, física dentre outras, é preciso aprender sobre finanças.

O ensino aplicado hoje gera indivíduos capacitados em diversas habilidades acadêmicas e profissionais. Pessoas que obtém sucesso em suas carreiras, mas que se deparam frequentemente com problemas financeiros.

Apesar de serem competentes, trabalharem mais por uma condição remuneratória melhor, elas não progridem financeiramente.

Isso ocorre porque a alfabetização financeira é negligenciada há anos nos lares e nas escolas. E a consequência desse abandono é imensurável na vida das pessoas.

O que é alfabetização financeira?

A alfabetização financeira é o conjunto de conhecimentos e princípios básicos para a acumulação e construção de riqueza.

É com ela que nos tornamos capazes de compreender diversos fatores que podem atrapalhar nosso enriquecimento ou potencializá-lo.

Vamos agora, imaginar a seguinte situação: O casal José e Maria são pais de dois filhos e possuem uma renda familiar de R$ 5.500,00. Nos últimos meses seus gastos começaram a ultrapassar a renda total, ocasionando em uma dívida de R$ 2.000,00.

José preocupado diz à Maria: “Precisamos aumentar nossa renda, não dá para continuar assim”.

Maria, em contraponto diz: “Sim. Aumentar nossa renda é
resolve o problema, mas não causa dele”. E então José olha espantando sem entender.

Observe a maneira de pensar de cada um para a mesma situação. José conclui que o problema é que eles ganham pouco para o seu padrão de vida e Maria concorda com isso. Entretanto, ela não acha que isso trataria a causa do problema.

Maria, possivelmente, teve uma alfabetização financeira melhor do que a de José.

Pense, do que adianta encher uma caixa d’água furada? O mesmo ocorre com um orçamento doméstico em déficit, aumentar a renda soluciona o problema pontualmente, não trata a causa.

As pessoas que não se questionam o real motivo de estarem num situação financeira ruim, dificilmente sairão dela, pois estão presos na Corrida dos Ratos.

O que é a Corrida dos Ratos?

Robert Kiyosaki, autor do célebre livro Pai Rico, Pai Pobre, resume bem na frase abaixo, o que talvez seja a grande diferença de mentalidade entre ricos e pobres.

“Os pobres e a classe média trabalham pelo dinheiro.
Os ricos fazem o dinheiro trabalhar para eles.”

Robert Kiyosaki

Neste mesmo livro, expõe o conceito da Corrida dos Ratos como uma alusão aos ratinhos correndo em suas rodinhas e que nunca saem do lugar.

Igualmente, pessoas que “correm” atrás do dinheiro o tempo inteiro e não conseguem gerar riqueza a partir dele, não estão saindo do lugar.

Ora, se toda vez que um acréscimo de renda é acompanhado de um aumento no padrão de vida, a dependência do seu salário também aumenta. Enquanto o seu patrimônio continua estagnado.

Isso ocorre porque o indivíduo adquiri muitos passivos e não ativos.

Saindo da Corrida dos Ratos

A primeira coisa a se entender é:

Saiba identificar e acumular ativos

Pode parecer estranho, mas em termos financeiros, ativos não são todos os bens que uma pessoa possui.

💵 ATIVO é tudo aquilo que coloca dinheiro no seu bolso: imóveis de aluguel, ações de empresas, direitos autorais…

💸 PASSIVO é tudo aquilo que tira dinheiro do seu bolso: imóveis vazios, carro, celular, itens supérfluos…

Os ricos tem muitos passivos, mas seus ativos superam em larga vantagem para que possam gerar renda passiva que sustentem os seus passivos.

Mudanças de pensamentos geram novos resultados

Serem humanos não são imutáveis, muito pelo contrário, estamos em constante mudança e evolução.

Assim sendo, novos pensamentos e aprendizados são capazes de remodelar nossos sentimentos em relação ao dinheiro e, consequentemente, nossas ações. Alterando, assim, os nossos resultados.

Pensamentos ➡ Sentimentos ➡ Ações = Resultados

Um livro bem interessante sobre o assunto e que podem-lhe ajudar é o Alfabetização Financeira, do Andrei Winograd.

O que achou do nosso artigo? Tire suas dúvidas, deixe seu comentário e compartilhe esta publicação.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.